Café com Leite

Uma das coisas que eu mais amo no mundo é café da manhã. Não tenho a competência da minha amiga Dani Conte na montagem da mesa, mas acho que mando bem na na comilança em si. O café com leite sempre foi um aconchego pra mim, aquela escolha ao acordar e, também, quando volto pra casa no final do dia. Tem sempre um cheirinho e gostinho de casa e carinho. Não vivo sem!

Quando eu me tornei vegana, uma das minhas maiores dificuldades foi justamente escolher que leite usar já que não fazia mais sentido para a minha vida continuar a tomar o leite das queridas vaquinhas. Testei diversos industrializados, achei alguns ótimos, mas também sofri com o preço… Leites vegetais de qualidade, sem adição de açúcares e outras coisas ruins, ainda são bastante caros por aqui. Juntando a questão financeira e minha atual necessidade de autonomia (querer fazer as coisas, não comprá-las) resolvi fazer meu leite em casa. E como esses dias postei no stories do Insta da GB um pouco do processo e tive muitos pedidos de maiores explicações, to fazendo essa postagem pra deixar tudo bem explicadinho. É claro que esse é o meu jeito de fazer e tu pode procurar pela internet que tu vai achar mil receitas legais.

Eu me adaptei muito bem com o leite de castanha de caju ou de amêndoas. Na verdade, não sei como vivia sem eles antes. Mas é claro que nem sempre encontro castanhas cruas ou amêndoas, então, também é possível usar aveia, arroz, soja, semente de girassol e muitas outras. Vale ir testando cada um e escolher o teu preferido. Então vamos lá!

Primeiro eu deixo as castanhas de molho da noite para o dia (8h). Para fazer uma quantidade para uns 3 dias, uso as seguintes medidas:

1xc de castanha/amêndoa/etc.

2xc de água para bater (adequar a quantidade conforme o teu gosto)

IMG_9320
Castanhas de caju depois de oito horas de molho.

E é realmente super simples: bate a castanha com a água e está feito! Agora é só coar usando uma peneira mesmo ou, se tu tiver a disposição, com um pedaço de voil. O legal do voil é que tu consegue espremer beeeeem espremido, tirando todo o leite e deixando o bagaço que sobra bem soltinho.

Leite de amêndoa <3
Leite de castanha de caju <3

Aliás, o bagaço que sobra não vai fora! Pelo contrário, vira uma ricota que eu sou apaixonada. Eu pego aquela sobra da castanha e misturo com temperinhos que tenho a disposição. No da foto abaixo eu usei apenas cebolinha francesa, sal e azeite de oliva, mas as possibilidades são muitas! Comi tudo em uma sentada, bem louca.

IMG_9687
Ricota de amêndoa vinda diretamente do paraíso.

Espero que geral teste e se apaixone pelos leites vegetais! É bom pra saúde e é bom pro Planeta!

Até!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *